Segunda, 02 de Agosto de 2021 12:38
Política Indenização

Projeto sai de pauta na ALMG e R$ 5 milhões da Vale para Itajubá fica incerto

Governo de Minas quer maior controle sobre onde o recurso será aplicado, ao contrário de deputados

24/06/2021 01h27 Atualizada há 2 semanas
99
Por: Redação
Projeto sai de pauta na ALMG e R$ 5 milhões de indenização para Itajubá fica incerto (Foto: Diário de Itajubá)
Projeto sai de pauta na ALMG e R$ 5 milhões de indenização para Itajubá fica incerto (Foto: Diário de Itajubá)

A votação do projeto de Lei que permitiria a distribuição da indenização da Vale pelo crime ambiental de Brumadinho foi suspensa. Os deputados estaduais de Minas Gerais articularam uma emenda para que todas as cidades do estado recebessem o dinheiro do ressarcimento, mas o Governo de Minas quer maior controle sobre onde o recurso será aplicado.

Por conta da indecisão, o texto saiu de tramitação e só deve voltar ao plenário da Assembleia Legislativa em duas semanas. O governador Romeu Zema (Novo) pediu apoio junto ao Ministério Público Estadual e à Defensoria Pública para destravar o projeto do acordo da Vale.

Caso vá adiante, conforme preveem os deputados, a distribuição do dinheiro será proporcional ao número de habitantes de cada município. Cidades abaixo de 5 mil habitantes poderão receber R$ 750 mil. E cidades entre 50 e 100 mil habitantes, como Itajubá, poderão ganhar R$ 5 milhões. 

O deputado estadual Ulysses Gomes (PT) afirmou que a emenda é de grande importância à lei que garante o pagamento de indenização por conta do rompimento da barragem da Vale. 

"Esses recursos são parte do ressarcimento da Vale, pelo crime de Brumadinho, que causou prejuízos morais e econômicos a toda Minas Gerais. Como deve ser, a maioria do ressarcimento vai direto para as famílias das vítimas e para a região mais atingida econômica e ambientalmente", disse.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias