Segunda, 02 de Agosto de 2021 12:53
Geral Denúncia

Prefeitura avança na vacinação, mas deixa para trás pessoas de até 59 anos de idade

Denúncias apontam atraso na vacinação de grupos prioritários

08/07/2021 18h05 Atualizada há 2 semanas
468
Por: Redação
Pessoas tentam nos postos de saúde informações sobre cadastro de vacinação (Foto: Diário de Itajubá)
Pessoas tentam nos postos de saúde informações sobre cadastro de vacinação (Foto: Diário de Itajubá)

Enquanto a prefeitura de Itajubá anuncia o início da vacinação contra a covid-19 de pessoas acima dos 40 anos, muita gente reclama da desorganização no processo de convocação para a imunização na cidade.

Para facilitar a ordem de vacinação contra o coronavírus, o Executivo Municipal criou um sistema de cadastro online, chamado Itajubá Digital. Por meio da internet, as pessoas anexam documentos de identificação e outros comprovantes que possam provar comorbidades ou o exercício de uma determinada profissão que é prioritária na vacinação.

Logo após o cadastro, a prefeitura envia, por celular ou e-mail, um registro de confirmação. Depois, quando chega o momento da vacinação da faixa etária ou grupo específico, a pessoa é convocada. Entretanto, a situação tem sido bem diferente. 

O empresário Tony Costa, de 59 anos, conta que não foi vacinado, mesmo após mais de um mês da vacinação de sua faixa etária ter tido início. 

“Eu fiz o cadastro da vacina, mas até agora eu não fui notificado nem recebi o QR code. As pessoas que fizeram o cadastro depois de mim, com idade inferior, já receberam a confirmação com o QR code. É realmente um problema”, conta.

Outro grupo que tem enfrentado dificuldade na vacinação é o das gestantes. É o caso de Beatriz Castilho, que realizou o cadastro logo quando as inscrições para seu grupo foram abertas.

“Eles abriram a campanha para vacinação para gestantes. Eu não tinha recebido meu QR code ainda. Teve dois dias de vacinação. Tinha recebido que tinha sido aprovada, mas não recebi meu QR code. Liguei no postinho para escutar que tenho que esperar”, reclama.

Com o avanço da vacinação para o público de 40 anos, as reclamações aumentaram. Para Leonardo Francisco, morador do bairro Nossa Senhora de Fátima, o transtorno é grande. Ele tem 45 anos e até hoje não conseguiu a primeira dose. 

“Até hoje não tomei a vacina. Uma Lei Federal, no site do Ministério da Saúde, diz que se você tem a idade estipulada ou é do grupo que está vacinando, é só chegar com o cartão do SUS e um documento com foto e será vacinado. Isso não ocorre”, conta.

Para ele, o Itajubá Digital só causou problemas. “Tem pessoas que têm o cadastro e não foram vacinar. E aí? Eu tenho a idade. Você vai lá com o documento e não consegue vacinar”, conta.

A situação piora diante da falta de transparência da prefeitura. “O secretário de Saúde não responde e a secretaria não atende o telefone”, reclama. 

Nesta terça-feira (6), várias pessoas formaram fila na policlínica do bairro São Vicente em busca de informações. A prefeitura informou que as pessoas devem procurem orientação no posto de saúde. Entretanto, as explicações não têm sido suficientes. 

Beatriz Castilho, que é gestante e moradora da Medicina, reclama sobre a má qualidade no atendimento do posto de saúde do bairro onde mora. Ela afirma que foi muito mal atendida. 

“Fui ao postinho da Medicina, e lá eu só tenho coisa ruim para falar. É um descaso com todo mundo que vai lá. Uma falta de vontade de trabalhar. Era mais fácil estarem em casa do que trabalhar. Os atendentes do postinho da Medicina precisam ser revisados”, disse. 

Beatriz conta que pediu para que a atendente verificasse a situação do cadastro dela, mas teve o pedido negado. A atendente obrigou ela a ir presencialmente no local, mesmo grávida. 

“As pessoas que estão querendo se vacinar não vão conseguir. E eu não sou a única gestante que não recebeu o QR code. Já tem várias pessoas que não conseguiram o QR code. É a mesma situação que a minha. Receberam aprovado e não receberam o QR code. A prefeitura fica pagando de boa moça, que está ajudando todo mundo. Mas na hora de ajudar, não ajuda ninguém”, denuncia.

Outros relatos recebidos pela reportagem apontam que os atendentes dos postos de saúde afirmam que o atraso na convocação da vacinação é devido à falta de doses. A reportagem do Diário de Itajubá tentou contato com a Secretaria de Saúde, mas não recebeu resposta sobre as reclamações.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias