Sexta, 26 de Fevereiro de 2021 06:41
Geral Coronavírus

Taxa de mortalidade da covid-19 em Itajubá já é maior que a média brasileira

Segundo pesquisador, segunda onda deve acabar em julho

06/01/2021 12h30 Atualizada há 2 meses
3.659
Por: Redação
Segundo pesquisador, a taxa da população infectada em Itajubá é de 2,21% (Foto: Agência Brasil)
Segundo pesquisador, a taxa da população infectada em Itajubá é de 2,21% (Foto: Agência Brasil)

Uma pesquisa divulgada por um professor da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) aponta que a taxa de mortalidade da covid-19 em Itajubá já é maior que a registrada no Brasil. 

Segundo o levantamento, feito com base nos boletins epidemiológicos e os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice em Itajubá está em 3,83%, enquanto que a média nacional está em 2,53%.

Conforme o professor Guilherme Gomes, do instituto de Engenharia Mecânica, a pesquisa tem como objetivo analisar a evolução dos casos de covid-19 no município e elaborar, ainda, uma previsão de como a pandemia irá se comportar em Itajubá.

A taxa de mortalidade de uma doença indica a quantidade de óbitos notificados entre uma determinada população. A partir desse índice, é possível apontar o coeficiente de pessoas que faleceram por uma determinada doença.

Por outro lado, a taxa de recuperados em Itajubá é maior que a apresentada pelo Brasil. Na cidade, 95,02% das pessoas infectadas se curaram da covid-19, enquanto que no Brasil essa taxa é de 88,10%. 

Outro indicador mostra que a taxa da população infectada em Itajubá é de 2,21%. No Brasil, esse índice é maior, chegando a 3,75%. Segundo boletim epidemiológico da prefeitura divulgado nesta terça-feira (5), 2.064 pessoas foram contaminadas em Itajubá desde o início da pandemia.

Segundo o pesquisador, o número de óbitos na cidade, que está em 77, pode chegar a 79 até o dia 10 de janeiro, considerando o comportamento do avanço de casos na cidade ao longo dos últimos dias. 

O professor também apontou como o município irá reagir diante da segunda onda. Para ele, o fim da contaminação significativa nesta segunda fase de infecções deve começar apenas em maio e terminar apenas no final de julho. Ao todo, o número de contaminados em Itajubá deve ultrapassar a marca de 9 mil registros.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias