Segunda, 01 de Março de 2021 12:25
Política Investigação

Sob pressão de vereadores, prefeitura cria comissão para fiscalizar Expresso Valônia

Decisão foi tomada após vereadores aprovarem requerimento que pretende investigar o cumprimento do contrato do transporte público

31/01/2021 16h39
135
Por: Redação
Após pressão de vereadores, prefeitura cria comissão para investigar Valônia (Foto: Redes sociais)
Após pressão de vereadores, prefeitura cria comissão para investigar Valônia (Foto: Redes sociais)

Após pressão de parlamentares da Câmara Municipal de Itajubá, a prefeitura anunciou a criação de uma comissão para fiscalizar a prestação do serviço de transporte público no município. A medida foi anunciada na última quinta-feira (28). Na segunda (25), vereadores pressionaram o Executivo durante sessão em plenário para que medidas mais severas fossem tomadas diante das reclamações dos usuários do transporte coletivo.

Na ocasião, os parlamentares aprovaram, por unanimidade, um requerimento do vereador Marcelo Krauss (Progressistas) que pretende investigar o cumprimento do contrato de concessão do serviço de transporte público prestado na cidade. 

Há algum tempo, Krauss cobra uma postura mais efetiva da prefeitura sobre o tema. O parlamentar elaborou um requerimento questionando se a empresa de transportes foi multada pela administração municipal por descumprimento de contrato por diversas irregularidades. O parlamentar salientou ainda a necessidade da comissão fiscalizadora, prometida pelo ex-secretário de administração, André Alves. 

Segundo a prefeitura, a comissão criada irá analisar todos os detalhes do contrato com a empresa Expresso Valônia. O objetivo é sanar as demandas apresentadas pela população e, assim, melhorar a qualidade do serviço de transporte público coletivo urbano e rural oferecido na cidade. 

A comissão é formada exclusivamente por representantes da prefeitura. A administração municipal não informou os critérios de escolha nem o motivo de não ter representantes da Câmara de Vereadores, nem da comunidade no grupo que irá fiscalizar a empresa.

Na mesma sessão na Câmara, o vereador Pedro Gama (PV) propôs que o contrato seja discutido na Comissão de Obras da casa, com a presença dos parlamentares e de representantes da empresa de ônibus. A vereadora Andresa Daiane, do mandato Coletivo Nossa Voz (PT), pontuou que em 2019, um fórum no Facebook, batizado de Reclame Valônia, registrou diversas queixas da população.

De acordo com o vereador Rodrigo Melo (Republicanos), líder do prefeito na Câmara, a prefeitura, ainda na gestão de Rodrigo Riera (MDB), renovou o contrato com a Expresso Valônia por mais 15 anos porque não havia registro oficial de reclamações da população.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias