Segunda, 01 de Março de 2021 13:01
Geral Restrição

Devido à escalada de casos de covid-19, prefeito de Itajubá decreta toque de recolher

Medida assinada pelo prefeito Christian Gonçalves (DEM) já está em vigor e segue até dia 8 de março

23/02/2021 20h22 Atualizada há 5 dias
817
Por: Redação
Toque de recolher em Itajubá será mantido até 8 de março, segundo prefeitura (Foto: Agência Brasil)
Toque de recolher em Itajubá será mantido até 8 de março, segundo prefeitura (Foto: Agência Brasil)

O prefeito de Itajubá, Christian Gonçalves (DEM), decretou toque de recolher na cidade por conta do aumento de casos de covid-19. Em um único dia, o município quase dobrou o recorde de contaminados. Na quinta-feira (18), Itajubá teve 56 ocorrências e, na segunda (22), esse índice saltou para 93 casos em um dia.

Segundo o decreto publicado nesta terça-feira (23), ficam proibidos o trânsito e a permanência de pessoas nas ruas da cidade entre 23h e 5h. O decreto tem validade até o próximo dia 8 de março. A medida já está em vigor. 

De acordo com o prefeito, ficam proibidas a realização de eventos com venda de ingressos, independentemente do número de pessoas, festas em repúblicas estudantis e o atendimento presencial nos bares, restaurantes e lojas de conveniência após às 22h. Nesses casos, poderão funcionar apenas serviços de delivery. A capacidade nos hotéis foi reduzida para 50%. 

Ainda de acordo com o texto, ficam permitidos apenas o deslocamento de pessoas para serviços de saúde em que fique comprovada a necessidade, além de servidores que atuem nas unidades públicas e privadas de saúde e segurança.

Também ficam permitidos os funcionamentos da rodoviária, de serviços de limpeza pública e manutenção urbana, serviços de delivery de farmácias e medicamentos e transporte privado de passageiros, como motoristas de aplicativo. Pessoas que precisem embarcar e desembarcar na rodoviária terão autorização para circular, desde que comprovem por meio da passagem.

Além disso, foram reafirmadas as medidas segurança previstas anteriormente, como uso obrigatório de máscara, limite máximo de 30 pessoas por estabelecimento, distanciamento de três metros entre clientes, higienização das mãos e superfícies, além do cumprimento de todos os protocolos previstos pelo programa Minas Consciente.

O descumprimento do decreto poderá resultar em punição prevista pelo Código Sanitário do Município, além de punições previstas pela legislação. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias