Quarta, 21 de Abril de 2021 01:39
Geral Paralisação

Sindicato dos Metalúrgicos pede que fábricas de Itajubá cumpram Onda Roxa

Apenas indústrias de setores essenciais podem funcionar

17/03/2021 11h31 Atualizada há 1 mês
399
Por: Redação
Empresas como Mahle e Imbel informaram que não vão parar, mesmo com determinação da Onda Roxa (Foto: Divulgação)
Empresas como Mahle e Imbel informaram que não vão parar, mesmo com determinação da Onda Roxa (Foto: Divulgação)

O Sindicato dos Metalúrgicos de Itajubá e região anunciou que está cobrando das empresas a paralisação das atividades por um mês por conta da pandemia de covid-19. O anúncio foi feito nesta terça-feira (16) nas redes sociais.

Segundo a instituição, as fábricas da cidade devem parar para cumprir a determinação do governador Romeu Zema (Novo), que colocou todo o estado na Onda Roxa do programa Minas Consciente. Pela determinação, apenas indústrias que atendam setores essenciais podem funcionar. 

A Onda Roxa começou a valer nesta quarta-feira (17) e tem validade por 15 dias. De acordo com o sindicato, tanto a Mahle como a Imbel informaram que não vão parar, mesmo com o aumento de casos de coronavírus em Itajubá. "Entendemos que armas e peças de carro não são essenciais, neste momento", alega. 

A instituição informou ainda que consultou as empresas representadas pelo Sindicato Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de Itajubá (Simmmei), e que também foi informada de que as empresas não irão parar. 

Em nota, o sindicato manifestou preocupação com a decisão das fábricas. "Somos nós, os trabalhadores, que continuamos a sofrer com risco de contaminação de nós e de nossas famílias. Lockdown já para salvar nossas vidas", conclui.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias