Quarta, 21 de Abril de 2021 02:01
Política Itajubá

Vice-prefeito afirma que alta ‘taxa de idosos’ é causa de grande mortalidade por covid-19

Declaração foi dada a vereadores durante reunião da Comissão de Saúde a Câmara Municipal; pesquisador discorda

18/03/2021 11h52 Atualizada há 1 mês
976
Por: Redação
 Vice-prefeito de Itajubá compareceu à Câmara Municipal para prestar esclarecimentos sobre combate à pandemia (Foto: Reprodução/Internet)
Vice-prefeito de Itajubá compareceu à Câmara Municipal para prestar esclarecimentos sobre combate à pandemia (Foto: Reprodução/Internet)

O secretário de Saúde e vice-prefeito de Itajubá, Nilo Baracho (Republicanos), compareceu à Câmara Municipal nesta quarta-feira (17) para prestar esclarecimentos sobre a política de combate à pandemia em Itajubá.

Participaram da reunião o presidente da Comissão Permanente de Saúde, Assistência e Promoção Social do Legislativo Municipal, vereador Kener Maia (PL), o relator, Markinhu Meireles (PSD), Tenente Melo (Republicanos), e os suplentes Pedro Gama (PV) e Andressa do Coletivo (PT).

Ao ser indagado pelo relator sobre a grande quantidade de óbitos em Itajubá, o vice-prefeito afirmou que a justificativa é a grande quantidade de idosos na cidade, comparando a situação à da cidade de Poços de Caldas (MG). 

"Itajubá e Poços de Caldas têm uma característica: são cidades longevas, ou seja, a gente tem uma população grande de 80, 90 e até população centenária. Poços de Caldas tem essa característica também. Veja que o número de Poços aproxima de Itajubá", afirmou.

Itajubá é a cidade do Sul de Minas com mais óbitos pela doença, com 180 registros. Em segundo lugar está Poços de Caldas, com 149 registros. Em terceiro está Varginha, com 134. Em quarto está Pouso Alegre, com 119 óbitos. 

Entretanto, Baracho afirmou que a longevidade não pode ser a única questão a ser avaliada. "Para explicar isso é multifatorial. Existem inúmeras variáveis que podem estar concorrendo para isso. Seria leviano falar só uma coisa e não falar outra", disse.

Por outro lado, o pesquisador Iago Felício, da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), rebate às afirmações do vice-prefeito e secretário de Saúde de Itajubá. Segundo ele, considerar a longevidade como causa da alta taxa de mortalidade em Itajubá é incorreto.

"Tivemos o desprazer de ouvir o vice-prefeito dizer que uma das razões para o aumento de óbitos é por conta da cidade ter mais idosos. Não. O número de óbitos é consequência das péssimas escolhas da administração da pandemia. Se já sabiam que a letalidade era maior e que Itajubá é uma cidade mais longeva, por que não fizeram um trabalho focado nesta informação", indagou. 

De acordo com o pesquisador, a taxa de letalidade da covid-19 em Itajubá é a maior do Sul de Minas, com 3,55%. Poços de Caldas registrou 2,97%. Com relação à taxa de mortalidade, que é a proporção para cada 100 mil habitantes, Itajubá aparece em primeiro lugar com 182 óbitos, enquanto que Poços tem 88.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias