Quarta, 21 de Abril de 2021 01:48
Política Transparência

Após pressão, prefeitura de Itajubá entrega lista de vacinados ao Ministério Público

Decisão foi tomada após pressão da promotoria de Justiça para apurar possíveis irregularidades na imunização contra a covid-19

30/03/2021 02h01 Atualizada há 3 semanas
775
Por: Redação
Prefeitura de Itajubá entrega lista de vacinados contra a covid-19 ao MPMG (Foto: Divulgação)
Prefeitura de Itajubá entrega lista de vacinados contra a covid-19 ao MPMG (Foto: Divulgação)

A prefeitura de Itajubá entregou, nesta segunda-feira (29), a lista dos vacinados contra a covid-19 na cidade para o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). A decisão aconteceu após intensa pressão da promotoria de Justiça para verificar possíveis irregularidades no processo de imunização na cidade.

Desde que o processo de vacinação teve início, em 20 de janeiro, denúncias sobre pessoas que não fazem parte dos grupos prioritários que teriam recebido doses do imunizante se espalharam pelo município. Dentre elas, o caso de uma médica dermatologista que, sem pertencer à linha de frente de combate à covid-19, teria sido vacinada. 

Desde então, vereadores da Câmara Municipal estavam tentando a divulgação da lista pelo Executivo Municipal. Um pedido do vereador Pedro Gama (PV) chegou às mãos da prefeitura, mas foi negado. Agora, o MPMG poderá verificar se houve, de fato, irregularidades na vacinação.

Segundo o vereador, a administração municipal tomou esta decisão apenas por ter sido obrigada pela promotoria. Para ele, a medida indica um importante avanço para a população itajubense. 

"Importante ainda destacar que a entrega da lista veio depois de determinação da própria promotoria, e que seguiremos cobrando para que nós vereadores também tenhamos o acesso a esta listagem, a fim de exercer o nosso dever de fiscalização", disse. 

Nas redes sociais, o vice-prefeito e secretário de Saúde, Nilo Baracho (Republicanos), afirmou que a lista não pode se tornar pública, levando em consideração a Lei Geral de Proteção de Dados. 

"Nós não podemos tornar pública essa lista, inclusive para a proteção e para a segurança das pessoas. A cada remessa de vacinas recebidas e utilizada para vacinar a nossa população, iremos entregar o arquivo com todos os dados dessa vacinação ao Ministério Público", afirmou. 

Por outro lado, Baracho não explicou por que a mesma lei não foi levada em consideração diante da postagem de fotos de pessoas vacinadas pela prefeitura na internet. 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias